top of page
Search

A pesquisa em Jornalismo resiste

Updated: Nov 17, 2022

Com 143 trabalhos apresentados, o Encontro Nacional de Pesquisadores em Jornalismo mostrou que a pesquisa no Brasil ainda pulsa a despeito dos ataques contra a Ciência, o Jornalismo e às próprias universidades vividos nos últimos anos


Mesa reúne diretoria da SBPJor no encerramento do evento em Fortaleza
Diretoria da SBPJor na cerimônia de encerramento. Foto: Gruppe/UFC

Por Júlia de Andrade e Viviane Souza

3º semestre do Curso de Jornalismo da UFC; 1º semestre do Curso de Jornalismo da UFCA


Chega ao fim o 20º Encontro Nacional de Pesquisadores em Jornalismo, que aconteceu nos últimos dias 9, 10 e 11 de outubro na Universidade Federal do Ceará (UFC), em Fortaleza, e contou com uma diversa programação que percorreu a temática da pesquisa em Jornalismo contemporâneo através de diversas sessões, debates e apresentações de trabalhos.


Após dois anos marcados pela pandemia da Covid-19, o evento, organizado pela Associação Brasileira de Pesquisadores em Jornalismo (SBPJor), voltou a acontecer presencialmente e reuniu pesquisadores da área em diversos estágios de formação. Conforme o balanço realizado na cerimônia de encerramento, nesta edição foram apresentados 59 artigos científicos em 13 sessões coordenadas das Redes de Pesquisa e duas propostas de sessões coordenadas com apresentação de nove trabalhos. Já nas sessões livres, 75 trabalhos foram apresentados por pesquisadores graduados, mestres e doutores. Finalizando, 32 trabalhos de estudantes de graduação e graduados foram apresentados no JPJor, evento destinado aos jovens pesquisadores.


Os números de trabalhos e o engajamento nas atividades do evento são dignos de muita comemoração, pois denotam que a pesquisa em jornalismo resiste, apesar da diminuição dos investimentos nas universidades públicas, o que impacta o custeio da realização e participação de eventos pelos professores e pesquisadores dessas instituições. O evento deste ano foi realizado sem financiamento das agências de fomento governamentais, sendo custeado por meio de apoios institucionais diversos.


E essa resistência se fez presente ainda com a ampliação das atividades da SBPJor que, durante sua assembleia de associados, anunciou, além do balanço da produção científica do Encontro Nacional, a criação da Editora da SBPJor. Mais um canal de divulgação científica que estará em breve disponível para os associados partilharem seus estudos sobre o Jornalismo.


Programação


Os três dias de realização do 20º Encontro da SBPJor foram marcados pela interação entre os jovens pesquisadores da graduação, mestrandos e doutorandos de diversas regiões do país. "Trabalhamos com a mostra de produtos laboratoriais da graduação, com produções elaboradas em disciplinas ou resultantes de TCCs práticos, exatamente para tentar articular de forma orgânica os estudantes e as estudantes com a pesquisa em jornalismo e com a SPBPJor", comentou o professor Edgard Patrício, coordenador local do evento.


Um dos destaques da programação aconteceu na quinta-feira (10), com a Sessão de Entrega do Prêmio Adelmo Genro Filho, recompensa que reconhece aqueles que, tenham contribuído significativamente para consolidar o Jornalismo como campo de conhecimento científico no Brasil por meio de suas pesquisas. Na ocasião, a maioria dos agraciados foram mulheres. "Você ter mais mulheres fazendo pesquisa em jornalismo é salutar. “Em crises mais agudas do jornalismo, as mulheres são as primeiras a serem demitidas e sacadas das redações", avalia Edgard Patrício.


O coordenador local do evento e professor do Curso de Jornalismo da UFC reforça que as atividades da SPBJor não se encerram no congresso anual. “O trabalho das redes não cessa com o evento. É um processo formativo que se desenvolve ao longo do ano, com outras atividades, publicações, realizações de pesquisas conjuntas, colaborativas". Para ele, "o evento se mostra como um desaguadouro dessas atividades, do acúmulo da pesquisa que acontece durante todo o ano."


Em 2023, a SBPJor segue celebrando suas duas décadas de existência ao retornar para a cidade onde tudo começou, Brasília. A Universidade de Brasília (UNB) será a sede do evento e acolherá novas pesquisas, dando continuidade ao debate de situações e realidades vivenciadas pelo jornalismo brasileiro.


コメント


bottom of page